🔎Pesquisar, investigar, descobrir e, é claro, compartilhar.
 
 
🌀Os alunos do 1º ano, depois de muitas pesquisas e rodas de conversas, se reuniram com suas famílias para compartilhar as descobertas sobre os polos, esses mundos congelados que influenciam diretamente na nossa vida mesmo estando tão distantes de nós.
 
 
 

 
 
 
🐟 O nosso projeto, este ano, precisou acontecer de forma diferente. As crianças realizaram as pesquisas em casa e depois trouxeram suas descobertas para compartilhar com os colegas.
 
 
 
🐳 Os desafios foram desde a pesquisa sobre o peso, alimentação, modo de defesa, camuflagem, formas de comunicação, até maneiras de socializar o que aprenderam.
 
  

🌱 Um olhar atento e curioso🌱

☘ As plantas proporcionam (para os nossos pequenos) inúmeras possibilidades de experimentação. Afinal, são infinitas cores, formas, linhas, luzes, cheiros, sabores, barulhos, texturas...
🌱Para apreciar e aproveitar tamanha diversidade, as propostas realizadas pela Educação Infantil buscam explorar a observação, a formulação de hipóteses, o cuidado, o acompanhamento do crescimento, o registro e a socialização das descobertas.

📝A fermentação é um fenômeno natural que as pessoas observaram e aprenderam a cultivar. É o produto da ação dos microrganismos que se alimentam, por exemplo, da mistura de farinha e água.

🕟 O pão fermentado era feito assim desde 4 mil anos antes de Cristo, por egípcios e hebreus, até o século XIX, quando o cientista Lous Pasteur criou o fermento industrial.


🏃🏼♀ A fermentação natural acabou sendo deixada de lado devido ao cotidiano corrido dos tempos atuais. O método antigo tornou-se mais uma exceção do que regra.

💡 Os estudantes do 7° ano foram desafiados, na aula de Ciências na Cozinha, a produzir o seu próprio fermento natural, também conhecido como sourdough, levain, massa madre, entre outras denominações. E também, foram desafiados a produzir um pão com o seu fermento natural. Através dessa atividade os estudantes conseguiram verificar a fermentação e entender como esse processo acontece.

@gabrielaconsalter9

🎩Abracadebra, pernas de zebra!

Em tempos de grandes transformações, em que o ofício do contador de histórias é "reencantar o mundo" e dar vida às personagens, nossos encontros semanais nas rodas do Meet acontecem de um jeitinho todo especial.

Acontece que, para uma história começar, é preciso sempre abrir uma mala para lá de danada, que sempre está rabugenta e só aceita revelar sua história quando as crianças acertam o feitiço! E não é “Abracadabra” não! Ela gosta mesmo é de folia e, quanto mais palavras divertidas, amuletos da sorte e varinhas tivermos, mais rápido ela abre.

 Dentro dela sempre há uma história com encantamento, de grandes autores, com personagens conhecidos, como o Bolinho, a Maricota, o Rei Bigodeira e outros que fazem as crianças rirem à beça; ou como a Detetive Beijinho, que sempre está disposta a atrapalhar um pouquinho. É assim que nossas histórias começam.

✨ E como elas terminam?
Bem, sempre com alguém pedindo mais! Essa história entrou por uma porta e saiu pela outra, quem quiser… que conte outra!
 
 

❔ As perguntas são as ferramentas que movem as pesquisas.

🚰O que é uma cisterna? Para que serve uma cisterna? Para que é utilizada a água da cisterna? Quanto se economiza de água potável se utilizarmos a água da chuva?

💬 Essas foram as perguntas com as quais os estudantes do 4º ano iniciaram uma aula de Ciências Naturais.

📝Para aprender tudo sobre esse assunto, as crianças realizaram uma entrevista com o senhor Valdir, que construiu em sua residência uma cisterna de 20 mil litros de água.
 É sempre muito interessante acompanhar o processo de construção que as crianças fazem ao elaborar um conhecimento científico.

Mas afinal é caroço ou é semente? Como nascem as plantas? O que tem dentro de uma semente? Como é uma semente por dentro?

Assim iniciou mais uma investigação na turma do 3º ano. Explorar e pensar sobre como acontece a germinação das plantas é um dos desafio desses estudantes.

Os alunos foram convidados a participar de uma conversa nas aulas de Ciências Naturais, na qual deveriam levantar hipóteses, confrontar ideias e investigar.

Como bons cientistas que são, as crianças buscaram, observaram e classificaram diferentes sementes que encontraram nas prateleiras de suas casas e assim fizeram descobertas incríveis.