Para entender a arqueologia.

Alunos do 6º ano da escola St. Patrick visitaram na última semana a exposição: “Vestígios Arqueológicos” no Museu Histórico Regional de Passo Fundo. Mantida pela prefeitura municipal e pela Fundação Universidade de Passo Fundo, a exposição, conta com uma série de informações de pesquisas arqueológicas realizadas na década de 1970 por uma equipe de pesquisadores da UPF.

A exposição é interativa e dinâmica, com os visitantes tendo acesso a um vídeo documentário e atividades práticas de simulação do trabalho de um arqueólogo em uma caixa de areia. Os estudantes gostaram do “passeio” pelo túnel que direciona os visitantes ao interior de uma casa subterrânea. A reconstrução mostra um tipo de habitação utilizada pelos ancestrais dos atuais povos kaingang, que chegaram a região do Planalto Médio há quase dois mil anos.

Novos olhares em cima de antigas visões

Alunos da St. Patrick estudaram obras da artista Ruth Schneider e de grafiteiros gaúchos

A escola St. Patrick fez uma visita de estudos ao Marvs, Museu de Artes Visuais Ruth Schneider de Passo Fundo. A saída a campo foi realizada na última quarta (15) e participaram os alunos do 9º ano. O museu esta com a exposição: Novos Olhares em cima de Antigas Visões, que apresenta trabalhos da artista passo-fundense Ruth Schneider e obras de grafiteiros do município e de Porto Alegre.

A escola esta trabalhando com os alunos na disciplina de artes o projeto do muro da escola, que todos os anos faz intervenções nas áreas externas da escola com a expressão artística do grafite. Esta é uma técnica de pintura que trata das diferentes linguagens urbanas. É muito popular na atualidade e vai além de um desenho ou obra de arte. O Grafite se caracteriza por uma exposição pública onde todos podem ver. Tem forte cunho político, mas também pode conter abstrações sobre fatos e acontecimentos do cotidiano.

Já sobre as obras da artista Ruth Schneider, os alunos analisaram o acervo "intervenções por meio de desenhos e colagem, em um catálogo fotográfico de muros na cidade de Berlin, Alemanha". E o interessante é que este muro é coberto por grafite, formando uma galeria a céu aberto com mais de mil metros de desenhos. Durante o estudo eles analisaram todo um repertório de imagens, inclusive este muro.

No final de 2016 os alunos do 9ºano vão colocar em prática as observações e análises feitas durante o período. E mais uma vez os muros da St. Patrick vão receber tinta, traços e grafites, de jovens que irão demonstrar seus novos olhares, em cima de antigas visões.

 

 

 

Dia do Desafio

Alunos e professores da St. Patrick entraram no clima da campanha

Hoje, 25 de maio é o dia do desafio. Data celebrada sempre na última quarta-feira do mês de maio. Este ano, Passo Fundo disputou a competição com a cidade de Carora na Venezuela. A data é uma campanha mundial de promoção da saúde e bem-estar.

O objetivo é quebrar a rotina sedentária e estimular as pessoas de todas as idades a praticarem qualquer atividade física por pelo menos 15 minutos consecutivos. O dia do desafio conta com a participação de milhares de cidades do mundo inteiro.

O evento foi realizado pela primeira vez em 1984 pela ParticipAction, entidade esportiva canadense e foi difundido mundialmente pela Trim & Fitness Internacional Sport for All Association(TAFISA), de origem alemã. O Brasil participa do dia do desafio desde 1995. 

 

Voltando a Passo Fundo, a escola St. Patrick se mobilizou com alunos e professores. Nos dois turnos, manhã e tarde, a equipe pedagógica participou de atividades recreativas para movimentar o corpo, ficar de bem com a saúde e ajudar a cidade na competição.

 

 

Aprendizagem Além dos Muros da Escola

St. Patrick faz Expedição aos Campos de Cima da Serra

 

Trocar o aconchego da sala de aula e embarcar numa aventura que certamente trará aprendizagens, experiências e muitas histórias. Foi isso que fizeram seis professores das áreas da Geografia, Ciências Naturais, Astronomia e História, acompanhados por 33 alunos, do 7º, 8º e 9º ano, ávidos por conhecimento. Eles fazem parte da Escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental St. Patrick de Passo Fundo e fizeram desta expedição, uma oportunidade incrível de aprender conceitos geográficos, históricos e científicos, tendo como cenário os Campos de Cima da Serra, visitando os pontos mais altos dos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

 

A expedição foi realizada entre os dias oito e dez de junho. Semana marcada por intenso frio no planalto médio, com temperaturas negativas na casa dos 5 graus em Soledade e 6,4 graus negativos em Vacaria. Esta realidade foi enfrentada pelos aventureiros. A primeira parada da expedição foi no município de São José dos Ausentes/RS, frio intenso e sensação térmica de menos 20 graus na madrugada. A cidade fica em uma altitude de 1.200 metros e tem pouco mais de três mil habitantes. É na indústria madeireira e no turismo rural e ecológico que a cidade se destaca.

 

Bem agasalhados os estudantes encararam a baixa temperatura para uma aula de Astronomia. A atividade aconteceu à noite, com céu limpo e sem nuvens. Isso facilitou a observação das constelações e planetas: Marte, Júpiter e Saturno, que no dia oito de junho estavam visíveis. O que eles viam através de uma projeção em sala de aula, ali, no tempo, a céu aberto, ficou ainda mais significativo de visualizar e aprender sobre os astros.

 

A viagem contou ainda com uma visita ao Cânion Pico do Monte Negro. Considerado o ponto mais alto do Rio Grande do Sul com 1.403 metros de altitude. Para chegar ao topo é necessário fôlego e disposição. A subida íngreme exige muito do aventureiro, mas a vista recompensa. Do alto é possível ver as fendas dos cânions. Neste local, os alunos tiveram uma aula de Geografia. Com a paisagem da Serra Geral ao fundo, a professora abordou a geologia da Terra, formação basáltica, deserto de Botucatu, diferentes formas de relevo e a interpretação diante das diferentes altitudes em relação ao nível do mar.

 

Dos campos gaúchos para a serra catarinense, a expedição foi à Urubici/SC, cidade que no idioma xokleng (tribo que habitava a região) quer dizer “pássaro brilhante” e o que não falta é opção turística. O município é o ponto habitado mais alto do sul do Brasil. Em 1996, teve registrada a temperatura oficial mais fria do país, 17,8 graus negativos. No Morro da Igreja, cujo topo está a 1.822 metros de altitude, pode-se ter uma visão privilegiada da Pedra Furada, formação que se assemelha a uma grande janela natural. Neste morro, os estudantes tiveram aula de Ciências Naturais, onde foram abordados temas referentes aos biomas encontrados na região: Mata Atlântica, Mata de Araucárias e Campos de Altitude.

 

Os estudantes ficaram impressionados, durante a aula de História, com as pinturas rupestres dos povos que viveram na região há aproximadamente 4.000 anos. Este é um dos mais importantes registros arqueológicos em território catarinense. Presume-se que esses povos considerassem sagrado o local das inscrições. No local é possível observar a “Máscara do Guardião”. Figura muito bem representada do rosto de uma pessoa. A imagem deve ser procurada atentamente pelo visitante. Este sítio arqueológico fica no Morro do Avencal.

 

Durante a expedição, os estudantes realizaram coleta de exemplares de algumas espécies vegetais e pedras, que servirão para a criação de uma coleção para a realização de estudos futuros sobre a classificação de rochas e plantas. Também fizeram registros por imagens, desenhos e anotações. O material é para enriquecer o diário de viagem. Cada aluno recebeu a tarefa de documentar tudo o que constatou durante a expedição aos Campos de Cima da Serra. Muitos conhecimentos, experiências e aprendizagem que com certeza ficarão na memória e marcarão a história desses jovens estudantes.

 

 

 

A competição já começou.  Promovida pela RJ Promoções Esportivas e Clube Juvenil, com apoio da Roda Pizza San Marino e participação de equipes desde nascidos em 2005 até 1997, escolinhas de futebol, clubes, escolas de todos os tipos e projetos sociais, foram convidadas a participar.

O campeonato será disputado em 11 categorias, 2008, 2007, 2006, 2005, em forma de festival, mais 2004, 2003, 2002, 2001, 2000, 99 e 98, disputado em turno (ouro) e returno (prata) A Pizzaria San Marino estará distribuindo durante o campeonato rodízios de pizza grátis aos atletas, e na festa de premiação, as equipes e atletas serão convidadas a ir receber na Pizzaria.

Está confirmada a presença das escolinhas Clube Juvenil, Prof. Déco, Projeto Semear, Mato Castelhano, Bola 10 Soledade, Ronda Alta, Getúlio Vargas e Vacaria, além das escolas com NotreDame, Conceição, Menino Jesus, IE, ECO, EENAV, St Patrick, Projeto Futuro-Upf, Cecy ,Protásio Alves, Soledade e Escolinha Associação Futebol Arte.

Equipe da St. Patrick estreia bem na Taça San Marino

O sábado (03) gelado não intimidou os atletas da equipe de futsal da escola St. Patrick. Os jogadores, com idade entre nove e dez anos de idade, encararam o desafio de estrear em uma competição tradicional na cidade de Passo Fundo.

A partida inicial para os jovens atletas da escola foi contra a equipe da AFA /Futebol Society. Vitória por 2x1. No segundo jogo da manhã, o enfrentamento aconteceu contra o time de futsal dos anfitriões da casa, a equipe do Clube Juvenil. E aí, derrota pelo placar de 3x1.

Mas este contra tempo não afetou os jogadores da St. Patrick que logo depois, jogaram e venceram pelo placar de 4x1 a equipe de Ronda Alta. No final da jornada futebolística duas vitórias e uma derrota, foram sete gols feitos e cinco sofridos.

A Taça San Marino de Futsal esta apenas no início. No próximo dia 25 deste mês, a equipe de futsal da escola volta às quadras. Vamos todos ficar na torcida e aguardar por mais uma bela apresentação de nossos alunos.

Vencer é importante, mas participar e interagir com os demais, também é recompensador.

 

 

Oficinas Anexo I

 

Desde o dia 08 de março os estudantes do Ensino Fundamental I estão com aulas dos grupos de trabalho, nas terças e quintas-feiras, turno da manhã, no novo complexo de ensino da St. Patrick chamado carinhosamente de Anexo.

 

Os grupos são organizados para que o intercâmbio de informações e ideias sejam privilegiados, por este motivo, os estudantes do 2º e 3º ano ficam juntos.