Relendinho Passo Fundo

Curso de Arquitetura e Urbanismo da UPF fez pela primeira vez atividade com alunos 4º ano

A Escola St. Patrick em parceria com o curso de Arquitetura e Urbanismo da UPF realizou no último sábado (26), uma atividade do Projeto “Relendo Passo Fundo”. O grupo de estudantes estagiários da UPF percorreram alguns pontos turísticos de Passo Fundo com os alunos do 4º ano da escola.

Segundo a professora Carla Portal, arquiteta e coordenadora do projeto, “esta é uma ação para ajudar na formação do lado humano e cidadão das crianças”, disse.

 

Os locais visitados foram:

1.   Antiga fábrica da Brahma;

2.   Clube Comercial;

3.   Edifício Lângaro;

4.   Antigo Hotel Avenida;

5.   Edifício Serrador;

6.   Edifício Scussel;

7.   Catedral;

8.   Praça da Cuia;

9.   Itaú;

10. Turis Hotel;

11. Clube Caixeiral;

 

A iniciativa é do projeto de extensão VivA!emau – Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Passo Fundo (UPF).

Relendinho

A turma que irá realizar este passeio iniciou um trabalho de desenho à mão livre orientado pelos voluntários do  VivA!Emau. A experiência com crianças é inédita. De acordo com os integrantes do projeto, existe uma grande expectativa de que essa atividade possa contribuir para ampliar e favorecer a relação deles com o espaço, com a cidade, criando uma perspectiva muito mais próxima com a história, no sentido de uma conscientização acerca da importância dos espaços públicos e da preservação do patrimônio, da memória e de seus registros.

Objetivos do projeto: 

- Oportunizar a reflexão crítica sobre os processos engendrados no crescimento das cidades;
- Ponderar sobre a responsabilidade da atuação do profissional de arquitetura e urbanismo nos resultados colhidos pelo coletivo, através dos espaços urbanos, mas também visualizar a importância da sociedade como um todo neste processo;
- Ao incorporar duas diferentes formas de registro, desenho à mão livre e fotografia, o “Relendo Passo Fundo” pretende documentar a inserção atual destes espaços, valorizar as expressões artísticas, e, desta forma, escrever um novo texto, recontando a história dentro do presente contexto.

Estudo sobre a Jabuticabeira!

Atividade contou com a participação dos alunos do 2º e 7º ano.

 

A fruta é pequenina e muito saborosa. Típica da Mata Atlântica, a jabuticabeira tem sido estudada pela ciência há bastante tempo. As propriedades saborosas e benéficas da jabuticaba estimularam os alunos do 2º e 7º ano da Escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental St. Patrick, a estudarem sobre as principais características da fruta.

 

A turma do 2º ano está realizando um estudo sobre as plantas (partes, flores, frutos), e as suas principais características. O pátio da escola com abundância de árvores e flores é um laboratório a céu aberto para estudo.

 

E se os alunos do 2º ano tinham a missão de catalogar e avaliar cada parte da jabuticabeira, os maiores do 7º ano, foram convidados a fazer a monitoria deste estudo. Um trabalho que contou ainda com uma aula sobre a planta, onde os professores foram os próprios alunos do 7º ano.

 

Os estudantes do 7º ano compartilharam informações sobre a origem dessa árvore frutífera, onde são encontradas, espécies, período de floração, origem do nome e as informações nutricionais sobre a fruta jabuticaba. Após as explicações, os estudantes do 2º ano fizeram registros através de desenhos de observação, das principais características do caule, galhos, folhas e frutos.

 

As propriedades medicinais e estéticas da jabuticaba vão desde o colágeno para a redução de rugas, até substâncias que podem ajudar no tratamento do câncer. A ciência já comprovou isto. A fruta é associada também ao combate da asma, deficiência de vitaminas, diarréia, inflamações, queima de gordura, além de ajudar no bom funcionamento do sistema nervoso central. A fruta é rica em antocianinas, um tipo potente de antioxidante que atua na eliminação de moléculas instáveis. Característica que ajuda inclusive na prevenção de rugas.

 

 

 

 

 

Semana de Criança!

Na St. Patrick aconteceu tudo junto e misturado:  gincana, contação de histórias, mágica, teatro, dança e ainda... uma noite na Escola!

 

Por que? Ora, respeitável público, porque é a SEMANA DA CRIANÇA!

 

Se vamos ter gincana, então precisamos de um bom nome! Mas, como diferenciar uma equipe da outra? Separar por cores é uma boa... Com equipes nas cores verde, azul, vermelho, roxo, laranja, amarela, cinza e branca, os alunos da Escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental St. Patrick de Passo Fundo participaram da “VIII Olimpatrick”. Uma gincana que remete ao espírito olímpico através de uma série de atividades que começa com o Ensino Fundamental II e termina com os pequenos da Educação Infantil e Fundamental I. Com esta ideia e para entrar no clima, as turmas são misturadas. Participam crianças a partir dos quatro anos de idade.

 

Que outubro é o mês das crianças, isso todo mundo sabe! Então, promover para os alunos e alunas atividades que contemplem o que eles mais gostam, é o principal objetivo da escola, ainda mais nesta época. Por isso, a “Olimpatrick” é um evento muito esperado, principalmente pelas tarefas que envolvem: poesias, rimas, musicalização de histórias, danças, figurinos, interpretação de personagens... Por exemplo, para os maiores, foi solicitado que a equipes fizesse um piquenique "em Paris" com dois tipos diferentes de queijos, de pães, flores e outros produtos tipicamente franceses.

 

 

Além disso, os alunos também se envolveram com corridas de revezamento, gruda-grampos, Newcon (brincadeira com duas bolas e cinco toques), desafio do bambolê, corrida de obstáculos e outras.

 

E este ano, teve a atração inédita: Circo de Horrores e Maravilhas! Um espetáculo circense com os “artistas” Mister Hartmann, Miss Alfider e Miss Sen. Foram números de mágica, apresentação de música, contação de histórias e muito mais! E se por duas semanas foram muitas as brincadeiras, provas e competições, na sexta-feira (07), foi realizado o tradicional “dormidão” com integrantes das equipes e professores.

 

A "Noite Na Escola" contou com a "Festa do Neon", envolvendo alunos e alunas, māes, pais e professores. Um espaço com luz negra foi montado para fazer “brilhar” as equipes. A noite teve ainda jantar, teatro, caça aos animais da noite  e histórias arrepiantes a beira do "fogo da meia-noite"!

 

É pessoal, no ano que vem tem mais!

 

 

Equipes da Olimpatrick:

Fundamental II:

Itanhaens – Verde

Carreta Furacão – Azul

Red Hot Chilli Peppers – Vermelho

Hematomas – Roxo

Oudri Kanda Lahai – Laranja

Chapeuzinho Amarelo – Amarela

Ed. Infantil e Fundamental I:

The Shamrock – Verde

Cometas Gelados – Azul

Escorpiões – Vermelho

Elétricos – Roxo

Cenouras Robóticas – Laranja

Os Pikachus – Amarela

The Fênix – Cinza

Flicts – Branca

 

 

O essencial é invisível aos olhos

Sábado Cultural St. Patrick reuniu pais, convidados e apreciadores da arte

O céu azul e a temperatura primaveril fizeram a combinação perfeita para o evento que já é tradição na escola. Realizado há 22 anos, o Sábado Cultural St. Patrick “é um encontro de tudo aquilo que é produzido por nossos alunos” afirma professora Flávia Niemann, coordenadora do Ensino Fundamental II.

Seja bem-vinda... p r i m a v e r a!

O Sarau da Primavera da Educação Infantil foi muito aguardado por todos na Escola St. Patrick e foi um momento de grande emoção para mães e pais das nossas crianças. O Sarau aconteceu na última sexta-feira (23 de setembro) para comemorarmos a chegada da estação mais bela e cheirosa do ano: a primavera.

 

O espaço escolhido foi o pátio do Anexo da Escola e, entre o repertório apresentado, estavam canções conhecidas como: O Cravo brigou com a rosa, Alecrim, Pirulito que bate, bate e uma seleção de músicas do repertório da Educação Infantil.

 

Entre uma canção e outra, os estudantes do 1º ano encantaram o público recitando poemas produzidos na turma, durante as aulas com a Michele. Os assuntos foram os mais variados: Joaninhas e borboletas, cores na primavera, primavera florida, céu azul, a natureza, calor, voar, beija-flor e para quem gosta de primavera...

 

Os pais lotaram o espaço para prestigiarem “os nossos pequenos” e o clima colaborou, afinal, não poderia ser diferente: É a primavera que chegou!

 

 

Na “capital mundial da pedra Ametista”

Alunos do 6º e 7º ano fazem viagem de estudos para as disciplinas de Geografia e Ciências Naturais

Estudar a formação geológica do município de Ametista do Sul e seus principais minerais. Foi com este proposto que alunos do 6º e 7º ano da Escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental  St. Patrick viajaram para um dia estudos na cidade de Ametista do Sul.

Localizada no noroeste gaúcho, próxima a Frederico Westphalen, Ametista do Sul é considerada a “capital mundial da pedra ametista”, em razão da abundância deste mineral nas regiões do Médio e Alto Uruguai. A cidade tem pouco mais de sete mil habitantes e tem na mineração sua principal atividade econômica. Estima-se que atualmente, há mais de 100 minas licenciadas para a exploração de ametistas e ágatas no município.

 

A beleza das pedras em estado bruto ou beneficiadas para a comercialização, tem atraído muitos turistas nos últimos anos. Gente que vai em busca da beleza do artefato natural como uma busca, admiração pela beleza natural, mas também, a cidade é visitada por pessoas que querem saber mais dos minérios encontrados ali. É o caso dos alunos e professores da St. Patrick.

 

Mais tarde, a turma realizou o tão esperado passeio a uma mina de extração mineral.  Como em um filme, os alunos e professores, literalmente embarcaram em uma aventura caverna adentro. No subterrâneo, viram de perto a beleza das pedras azuis e o quanto é rica a natureza. Ali, o visitante pode presenciar explosões preparadas pelos garimpeiros para encontrar as pedras. Em outra mina desativada, é possível percorrer um trecho de cerca de 200 metros onde estão expostas pedras belíssimas e geodos incrustados na rocha, além dos equipamentos usados pelos garimpeiros. Um guia explica tudo aos turistas.

Em Ametista do Sul são mais de 1500 exemplares de Minerais.  A cidade conta com um Meteorito raro de aproximadamente 140 kg, que fica no Ametista Parque. Segundo pesquisadores, ele explodiu do centro de uma estrela ou planeta. Até o momento existem apenas 56 registros de meteoritos em todo território brasileiro e 22 no Rio Grande do Sul.

 

Na cidade o visitante encontra a Pedra Ametista mais valiosa extraída até hoje em 80 anos de atividade, pesando 2.5 toneladas, além de várias outras de rara beleza. Os visitantes fazem um passeio nas galerias subterrâneas, onde conhecem todo processo de origem e extração das pedras preciosas.




Aula de desenho no curso de Arquitetura da UPF

Alunos da St. Patrick conhecem a estrutura do curso e aprendem técnicas de desenho

 

Aproveitar à tarde de quarta (31) para um passeio no campus da universidade. Foi com esta proposta que alunos do 4º ano da Escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental St. Patrick de Passo Fundo estiveram na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UPF. Recepcionados pelo professor do curso e arquiteto Luiz Carlos Barbieux Oliveira e apresentado aos alunos como “tio Fogo”.

 

Luiz Carlos é conhecido no mercado arquitetônico como “Foguinho”. Trabalha com o arquiteto e urbanista Paulo Renato Von Meusel. Ambos possuem o escritório OM Arquitetura, empresa que trabalha no ramo da Arquitetura Hospitalar, Comercial e Residencial. 

 

Na sala de desenhos do curso de Arquitetura e Urbanismo da UPF, “tio Fogo” explicou aos alunos as técnicas do desenho, falou das possibilidades da perspectiva e sobre as escalas. Respondeu perguntas e fez uma atividade de desenho com as crianças. “É um momento bacana porque posso em poucas linhas, mostrar que desenhar uma casa é mais simples do que parece” disse Foguinho. A casa desenhada pelo arquiteto foi ganhando forma até se tornar um lugar bonito e aconchegante, mas o professor também desenhou um cubo, ensinou o uso da régua e destacou “como é importante para essas crianças terem acesso ao desenho em um ambiente que eles nem imaginam”.

 

 A iniciativa da visita foi da arquiteta e urbanista e também professora da UPF Carla Portal. A professora é coordenadora do EMAU – Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo da UPF e esta a frente de vários projetos de revitalização de espaços públicos e de estudos do Patrimônio Histórico e Cultural de Passo Fundo. “Trazer as crianças aqui para a faculdade de arquitetura é muito legal, porque eles têm acesso a uma realidade que não é cotidiana, sem contar que instiga os alunos a enxergarem os objetos e as formas com outros olhos, a partir do que foi passado aqui com as técnicas do desenho”, afirmou Carla.

 

Para surpresa das professoras da Escola St. Patrick uma das pessoas que recebeu os estudantes na sala de desenho foi o ex-aluno da escola Alexandre Cittolin, hoje estudante de Arquitetura na UPF. “É muito bom ver um ex-aluno resgatando suas memórias (tempo que ainda estava na St. Patrick) e compartilhando seus conhecimentos e vivências, agora no Ensino Superior, com os estudantes do 4º ano.” disse Flávia Niemann, coordenadora do Ensino Fundamental da St. Patrick.

 

 A visita ao curso de Arquitetura e Urbanismo da UPF fez parte do projeto da escola: Passo Fundo, Ontem e Hoje, desenvolvido com as crianças do 4º ano.